Terceirizados da Semec poderão participar de projeto de Educação de Jovens e Adultos

Trabalhadores terceirizados da Secretaria Municipal de Educação (Semec) poderão, a partir de 2022, ter aulas na modalidade Educação de Jovens e Adultos (EJA). O projeto foi apresentado na manhã desta quarta-feira (10) por representantes da Servfaz, empresa terceirizada que presta serviços à Secretaria.

“Estamos realizando o projeto de Educação de Jovens e Adultos, em parceria com a Semec, incentivando nossos colaboradores que ainda não têm esse grau de instrução a estarem voltando para a escola e procurar o seu desenvolvimento pessoal e profissional. Será voltado a auxiliar de serviços gerais e agente de portaria”, explica a Gerente de Serviços da Servfaz, Samara Silva.

As aulas estão previstas para ter início em janeiro de 2022 e vão acontecer nas 28 escolas da rede municipal de educação de Teresina que já ofertam a modalidade EJA, da alfabetização ao 9º ano do ensino fundamental. A empresa dá o apoio com o material didático e vale transporte para o deslocamento dos alunos.

A previsão da Servfaz é que cerca de 1.600 funcionários possam ser beneficiados com o projeto, que foi apresentado também a outras empresas terceirizadas para que sirva de modelo de implantação.

“Hoje o maior desafio que nós temos na EJA é atrair o aluno para nossas escolas. Teresina tem um potencial de 46 mil alunos e temos hoje menos de 2 mil pessoas matriculadas nesta modalidade. Com esse projeto, que tem um alcance social muito grande, teremos como ampliar este quantitativo. Em novembro e dezembro será feita a captação desses alunos e em janeiro iniciam as aulas”, afirma o coordenador de Divisão da Educação de Jovens e Adultos da Semec, Francisco Rodrigues.

 

 

 

Rede Municipal: diretores de escola começam organização do calendário letivo de 2022

Os diretores das unidades de ensino da Rede Municipal de Teresina começaram a discutir o calendário escolar para o ano letivo de 2022. A Secretaria Municipal de Educação (Semec) está reunindo os gestores no Centro de Formação Odilon Nunes, nesta quarta (10) e quinta (11), para apresentar as normativas do documento e também o edital de matrículas.

O documento elaborado pela Semec vai nortear a elaboração do calendário de cada escola. A base traz datas gerais da Rede como avaliações, férias coletivas e feriados, mas as unidades de ensino podem indicar as especificidades de acordo com suas realidades, tudo discutido em equipe.

“O mais importante é ficar atento ao cumprimento dos dias letivos e realizar as adequações necessárias para recuperar o tempo prejudicado pelo contexto pandêmico”, alerta o secretário executivo de Ensino, Kleytton dos Santos.

Uma das novidade deste ano é que a escolas devem elaborar seus calendários a partir da plataforma MobiEduca.Me. O sistema permite alterações online e otimiza a validação pela equipe da Semec. Os diretores foram orientados sobre o passo a passo desse procedimento e contarão com técnicos da plataforma à disposição caso tenham dúvidas.

Para a diretora do CMEI Vila Bandeirante, Nordely Noronha, o novo formato desburocratiza alguns procedimentos. “Temos notado o esforço em nos ajudar com a rotina escolar. Facilitar os processos e dar esse suporte nos deixa mais confiantes para cumprir nosso papel na gestão da escola”, disse a diretora.

#nome{ width: 49%; float: left; }