Cmei Tia Francisquinha vai passar por reforma para melhor atendimento

O secretário municipal de Educação, Nouga Cardoso, visitou na manhã desta quinta-feira (27), o Centro Municipal de Educação Infantil (Cmei) Tia Francisquinha, localizada no Conjunto Santa Fé, zona Sul de Teresina. O intuito foi ver de perto a estrutura do prédio e ouvir as demandas da gestão escolar. Ele esteve acompanhado do coordenador do Grupo de Trabalho Programa de Desenvolvimento da Educação, Reinaldo Ximenes, e do secretário executivo de Ensino, Kleytton dos Santos.

“Pedimos à Secretaria Municipal de Educação (Semec) algumas melhorias, como a aquisição de mais computadores e impressoras, o conserto do teto, onde há vazamento, além de mobiliário”, diz a diretora do Cmei Tia Francisquinha, Amanda Vieira.

Além disso, foi solicitada a abertura de vagas para o maternal, considerando a grande procura da comunidade do entorno. “Temos três salas disponíveis e uma vez havendo a liberação da Secretaria, teremos condições de ofertar mais 60 vagas, ampliando nosso atendimento que hoje é de aproximadamente 200 alunos do I e II Período da Educação Infantil e 1º ano do Ensino Fundamental”, completa Amanda Vieira.

“Rotineiramente visitamos as escolas e Cmeis para verificar in loco a situação da estrutura física dos prédios e saber dos gestores quais as demandas e providenciar o que precisa ser feito. No caso do Cmei Tia Francisquinha o setor de engenharia vai fazer uma análise estrutural já nesta sexta-feira (28) e com relação às vagas para o maternal a Semec vai avaliar”, afirma o secretário municipal de Educação, Nouga Cardoso.

Semec e Semp discutem parcerias para implantação de hortas nas escolas

Na manhã desta quarta-feira (26) o secretário municipal de Educação, professor Nouga Cardoso, juntamente com o secretário executivo de Ensino, professor Kleytton Santos, participaram de reunião com a equipe da Semp Secretaria Municipal de Produção Agrícola (Semp) para tratar sobre hortas comunitárias em áreas verdes nos Centros Municipais de Educação Infantis (Cmeis) e escolas.

Na reunião, o secretário de Produção Agrícola de Teresina , coronel Edivaldo Marques, disse que a parceria com a Semec é muito importante, pois trata sobre a implantação de hortas comunitárias nas áreas verdes nas escolas e Cmeis, que terão o intuito de ensinar os alunos de forma lúdica os processos de plantio e desenvolvimento de frutas e hortaliças.

O Secretário Nouga Cardoso disse que a parceria abrirá uma oportunidade de produzir frutas e hortaliças para serem usadas no consumo da própria merenda escolar.

“Nós temos algumas unidades com terrenos bem amplos. A Semp vai dar todas as instruções necessárias com uma equipe especializada, por meio de engenheiros agrônomos. As atividades serão desenvolvidas juntamente com os pais e/ou responsáveis dos alunos. Dessa forma, nós conseguiremos ter um aproveitamento maior no espaço e criaremos um sentimento maior de pertencimento entre família, escola e comunidade”, pontua o secretário executivo de Ensino, Professor Kleytton dos Santos. O secretário executivo da Semp, Franklin (o Garoto), também participou da reunião.

Semec anuncia matrículas para alunos do Maternal I e II com mais de 3 mil vagas

Será nos dias 31/01 e 01/02 o período de inscrições para crianças de 2 e 3 anos de idade nos Centros Municipais de Educação Infantil. A Secretaria Municipal de Educação (Semec) anunciou nesta quarta-feira (26) o quantitativo de vagas para as turmas de Maternal I e Maternal II em 78 CMEIs da capital.

“A divulgação das vagas aconteceu após a efetivação das matrículas dos anos escolares prioritários e um monitoramento das escolas que estão prontas para receber crianças nessa faixa etária, com sala de aula adequada e professores”, pontua o secretário executivo de Ensino da Semec, Kleytton dos Santos.

São 3.175 novas vagas em todas as zonas da cidade. Os pais ou responsáveis devem inscrever os alunos levando a documentação ao CMEI mais próximo de casa. É necessário apresentar carteira de trabalho ou recibo de pagamento ou contracheque ou declaração do empregador (cópia) ou autodeclaração de empregado; comprovante de residência, de preferência conta de água, com nome e endereço da mãe (cópia); cartão do Programa Bolsa Família (cópia) e certidão de nascimento da criança (cópia).

Após a análise da documentação, a Semec divulgará, no dia 03 de fevereiro, a relação nominal dos alunos aptos à matrícula. A efetivação acontece dia 04 e o início das aulas no dia 14 de fevereiro.

Confira o quantitativo de vagas por escola

Vagas Maternal I e II-2022

Escolas municipais da zona Norte recebem visita do secretário Nouga para levantamento de demandas

Para atender as demandas estruturais das unidades de ensino, o secretário municipal de Educação, professor Nouga Cardoso, visitou nesta quarta-feira (26) duas escolas de Ensino Fundamental da zona Norte. Acompanhado de uma equipe técnica da Secretaria Municipal de Educação (Semec) e do vereador Luís André, Nouga foi às escolas municipais Roberto Cerqueira Dantas e Darcy Pereira Carvalho.

A E.M. Roberto Cerqueira Dantas está localizada na Vila Monte Alegre e atende 1.115 alunos. Segundo a diretora Raimunda Melo, as principais demandas são de retelhamento, capina e pequenos reparos na estrutura. “Nossa escola é grande, precisa dessas melhorias para iniciar bem o ano letivo”, disse a gestora.

A E.M. Darcy Pereira Carvalho, no Parque Wall Ferraz, possui 796 alunos e deve receber em breve um reforço na segurança, com restruturação da rede elétrica. A diretora Karla Carvalho agradeceu a visita da equipe e está otimista.

O secretário tranquilizou as gestoras e disse que a Semec está empenhada em atender as demandas o quanto antes. “Estamos conversando sobre como a Secretaria pode ajudar com o material que já tem, e elencando prioridades. A ideia é garantir que a comunidade escolar seja atendida em suas necessidades nesse novo ano letivo”, pontuou o professor Nouga.

Semec cria comissão para avaliar projetos e materiais do Ensino na Rede Municipal

Com o objetivo de analisar todas as propostas de ações e materiais oferecidos à Secretaria Municipal de Educação (Semec), o órgão instituiu a Comissão de Avaliação de Projetos e Propostas para o Ensino. São oito membros entre técnicos da Semec, professores, pedagogos e formadores.

A Comissão está vinculada à Gerência de Ensino e deverá avaliar todos os projetos dessa área na Secretaria, incluindo materiais didáticos e paradidáticos, além das plataformas digitais. O parecer do grupo vai considerar a viabilidade pedagógica e contribuição dos materiais ofertados para o processo de ensino e aprendizagem dos alunos da Rede.

A presidente da Comissão, professora Janaína Moura, destaca a relevância da iniciativa: “É de suma importância para as deliberações relacionadas ao ensino, diversos olhares acerca das propostas que são ofertadas, uma vez que é preciso ter a garantia de que as mesmas provocarão impactos positivos na aprendizagem dos nossos estudantes”, disse Janaína.

Merendeiras de escolas municipais de Teresina participam de treinamento

Garantir um melhor manuseio dos alimentos que são servidos para os alunos da Rede Municipal de Ensino. Este é o propósito do treinamento que merendeiras que trabalham em escolas e Centros Municipais de Educação Infantil (Cmeis) da Secretaria Municipal de Educação (Semec) participam durante três dias. A qualificação ocorre no Centro de Formação Odilon Nunes e é promovida pela Servfaz, empresa terceirizada que presta serviços para a Secretaria.

“A Semec já ministra essa capacitação para as merendeiras todo ano e hoje é uma iniciativa de uma empresa privada, onde nós estamos acompanhando. É importante que essas profissionais que lidam diretamente com os alimentos saibam dos riscos de prejuízo à saúde das nossas crianças com a manipulação inadequada dos alimentos”, explica a nutricionista da Semec, Layza Faustino.

A secretária executiva de Gestão da Semec, professora Edileusa Sampaio, disse que todos os cuidados são tomados para garantir uma alimentação de qualidade para os alunos. “Com frequência são realizadas avaliações com nossas nutricionistas, que acompanham todo o trabalho realizado pelas profissionais que atuam com a merenda escolar. Parcerias como esta são sempre muito bem-vindas”, enfatiza Edileusa. Ela acrescenta que a Semec vai promover, ainda em janeiro, mais uma capacitação com todas as merendeiras que trabalham nas 321 unidades de ensino da Rede Municipal de Educação.

As merendeiras estão tendo orientações sobre manipulação de alimentos, a forma correta de armazenamento, higienização do local e também qualificação comportamental. “Além de terem informações sobre a correta manipulação dos alimentos, elas terão noções de marketing pessoal e de relacionamento interpessoal. Dessa forma, elas terão como desempenhar melhor suas funções”, afirma a assistente de Recursos Humanos da Servfaz, Maria Alexsandra Pereira.

Maria Pereira de Sousa, merendeira que trabalha há 18 anos na Escola Municipal Maria do Socorro Pereira da Silva, considera que as informações são muito importantes. “Participo todos os anos da qualificação que a Secretaria nos dá e eu sempre aprendo algo novo, que faz com que a gente melhore o nosso trabalho”, acredita.

Retomadas aulas de judô do Projeto Superação na Rede Municipal de Teresina

Antes mesmo do início das aulas na Rede Municipal de Teresina, os alunos já voltaram aos tatames. A volta às aulas do Projeto Superação foi nesta semana, com a prática de judô em oito unidades de ensino. A ação é uma parceria da Associação de Judô Expedito Falcão com a Secretaria Municipal de Educação (Semec) para utilizar o esporte como ferramenta pedagógica e melhorar o desempenho acadêmico dos alunos.

O Projeto Superação também beneficia as comunidades onde estão localizadas as escolas-núcleos, recebendo crianças que moram na região. Oferecem aulas gratuitas de judô os Centros Municipais de Educação Infantil Tom Jobim, Joffre do Rêgo Castelo Branco e Profª Maria do Carmo Nunes, além das escolas municipais Parque Itararé, Parque Piauí, Eurípides Aguiar, Moaci Madeira Campos e Jornalista Deoclécio Dantas.

De acordo com a Associação, as medidas de proteção sanitária foram retomadas junto com os treinos. O uso de máscara é obrigatório, e cada criança bebe água em sua garrafinha de uso individual.

Semec confirma início do ano letivo para o dia 7 de fevereiro

O início do ano letivo de 2022 da Rede Municipal de Ensino de Teresina está marcado para o dia 07 de fevereiro. Seguindo recomendações sanitárias contra a disseminação da Covid-19, as aulas serão no formato híbrido.

“Os alunos do ensino infantil e do ensino fundamental serão divididos em dois grupos, em sistema de rodízio. Dessa forma, garantimos medidas de segurança, como distanciamento e monitoramento dos alunos em sala de aula. Como as crianças de cinco a onze anos de idade começaram agora a serem vacinadas, entendemos que ainda é cedo para um retorno 100% presencial”, explica o secretário executivo de Ensino da Secretaria Municipal de Educação (Semec), Kleytton dos Santos.

Já na Educação de Jovens e Adultos (EJA) as aulas serão 100% presencial, uma vez que a faixa etária desse público foi contemplada com as políticas de imunização da Covid-19 e que o quantitativo de estudantes por turma permite o distanciamento social, conforme orienta os Protocolos Gerais de Recomendações Higienicossanitárias.

O secretário executivo de ensino enfatiza que todos os protocolos de segurança continuarão a ser adotados nas escolas da Rede Municipal de Ensino, como o uso de máscara, álcool em gel, higienização dos espaços, garantindo assim a segurança dos profissionais e dos alunos e também de suas famílias no retorno para casa.

Passaporte de vacinação e famílias desabrigadas em escolas

Como muitos dos alunos ainda não estão em idade de imunização, a Semec não vai exigir, de início, o passaporte de vacinação para acesso às aulas. “Vamos monitorar os estudantes e se solicitado dos órgãos competentes teremos todas as informações para serem fornecidas. E à medida que a vacinação das crianças for evoluindo, baseado nesse monitoramento, nós teremos condições de assim também evoluir para o retorno cada vez mais presencial e assim voltar a uma certa normalidade”, afirma Kleytton dos Santos.

Sobre as escolas municipais que estão servindo de abrigo temporário para famílias que perderam suas casas em virtude das chuvas em Teresina, o secretário executivo de Ensino garante que elas serão desocupadas até o final de janeiro e assim viabilizar o início das aulas.

Semec reúne membros do Tribunal de Contas e apresenta esclarecimentos sobre processo de aquisição de livros

Mostrar a clareza de um processo de aquisição de todos os livros adquiridos pela Secretaria Municipal de Educação (Semec). Este foi o objetivo da apresentação realizada, nesta sexta-feira (21), para os membros do Tribunal de Contas da União (TCU) e Tribunal de Contas do Estado (TCE), Ministério Público e Procuradoria Geral do Município de Teresina. O secretário municipal de Educação, professor Nouga Cardoso, apresentou todo o processo que vem sendo realizado pela secretaria, demonstrando a legalidade e clareza de um processo.

O secretário explicou como vem realizando a compra de livros para o município de Teresina. Falou do processo de inexigibilidade para aquisição de livro, explicou como se procedeu a compra do livro ‘Teresina Educativo’ e se colocou à disposição dos órgãos controladores para mais esclarecimentos. O livro foi adquirido para ser usado pelos 75 mil alunos, do 1º ao 9º ano do Ensino Fundamental da Rede Municipal de Ensino, professores, auxiliares, bibliotecas e comunidades das 321 unidades escolares do município de Teresina, que dispõem de sala de leitura. “Esclareço ainda que o livro não será aplicado somente em 2022. Neste ano, os alunos que estão concluindo o 9º ano deixarão a rede e os que estão concluindo o ensino infantil adentrarão ao 1º ano em 2023 e também receberão esses livros”, acrescenta.

“No final de 2021, o Tribunal de Contas do Estado (TCE) recebeu uma denúncia do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Teresina (Sindserm) sobre a compra do livro ‘Teresina Educativo’ e o conselheiro Kléber Eulálio entendeu que era melhor suspender o processo até a apreciação do caso. A Semec já se manifestou, mas o TCE ainda não analisou a documentação. Contudo, entendemos que em um processo licitatório é possível ter a exclusividade e inexigibilidade, mas estamos avaliando tudo”, disse o Diretor de Fiscalização Especializado do TCE, Gilson Araújo.

Já o secretário do Tribunal de Contas da União no Piauí, Luís Emílio Passos, afirmou que “o Tribunal de Contas da União, como órgão de controle, tem total interesse de acompanhar os processos que ocorrem em órgãos públicos, mas nesse caso específico, a análise está a cargo do TCE, eu estou aqui apenas como convidado para acompanhar como se dá a aquisição de livros pela Secretaria Municipal de Educação”. Ele explica que o bloqueio normalmente é uma atitude cautelar da justiça para evitar o risco de uma vez apurado que houve engano no erário, esse recurso não voltar mais. Mas a sequência é concluir a apuração depois de transcorrido todo o processo legal e em concluindo que houve o dano esse recurso já garantido pelo bloqueio retorne para os cofres públicos. “Atitudes como a do professor Nouga e sua equipe, manifestando a clareza sobre como é realizado o processo de compra, é muito satisfatória. Iremos analisar todo o processo administrativo que deverá estar bem fundamentado com toda a documentação necessária”, afirmou.

A auditora do TCE, Carolina Leite, disse que todo o material será analisado. “Estamos aqui a convite da Semec para esclarecimentos sobre o processo de compra de livros. É nosso dever analisar toda a documentação e logo iremos nos manifestar”, ressalta.

Ao final da reunião, todos as autoridades e imprensa presentes realizaram uma visita ao ginásio da Escola Municipal Eurípedes de Aguiar, onde puderam analisar o grande volume de livros adquiridos na gestão anterior que não foram utilizados pelos alunos da Rede Municipal de Ensino. “É um desrespeito um ex-gestor ir para a imprensa denunciar que estamos realizando uma compra indevida, quando na verdade o material adquirido servirá e muito para os alunos. Enquanto isso, ele esquece que deixou milhares de livros encaixotados, sem distribuição. Livros não aceitos pelos professores que se recusaram a utilizar por não atenderem ao projeto pedagógico. O que fazer com esta grande quantidade de livros? Isso iremos decidir se doamos para municípios ou entidades”, esclarece o secretário Nouga Cardoso.

Quanto as informações sobre a empresa que forneceu o livro ‘Teresina Educativo’, a Semec esclarece que a mesma apresentou todos os documentos necessários para aquisição do material e mostrou exclusividade com a oferta do material. “Se a empresa cometeu alguma irregularidade em outros processos pelo país, isso em nada nos diz respeito, pois apresentou tudo o que solicitamos e dentro da legalidade”, enfatiza o secretário.

Mais um aluno egresso da Rede Municipal de Teresina se forma na Escola do Teatro Bolshoi

José Marcelo, 17 anos, é mais um novo bailarino profissional descoberto em uma escola municipal de Teresina e formado na Escola do Teatro Bolshoi no Brasil. Essa foi a 14ª formatura de Dança Clássica da única filial do Teatro Bolshoi de Moscou, entregando 21 novos bailarinos com certificados de profissionais da dança.

A turma de formandos é composta por jovens de todo o Brasil e de outros três países, que enfrentaram o desafio de morar em uma nova cidade, Joinville (SC), longe da família, com uma rotina regrada e muito esforço para manter a bolsa de estudos. Um deles é o piauiense José Marcelo, selecionado para fazer parte do projeto quando ainda era estudante da Escola Municipal Velho Monge, aos 9 anos de idade. Em 2013, o menino embarcou para uma nova vida em Santa Catarina, onde aprendeu muito mais que dança. Agora formado, agradece o apoio que teve durante todos esses anos.

“Aprendi a ter maturidade e disciplina, essa oportunidade abriu as portas do mundo para mim. Só tenho a agradecer todos que me apoiaram nessa caminhada, inclusive a Secretaria Municipal de Educação (Semec), que nos manteve com a parceria e me ajudou a chegar até aqui”, declarou o bailarino.

José Marcelo é o sexto aluno oriundo de escola municipal e formado pelo Bolshoi. Seguindo os passos dos colegas, que logo foram contratados por companhias de balé ou são professores de dança, José Marcelo foi convidado para compor a Companhia Jovem da Escola Bolshoi logo após sua formatura.

Amparo Veloso, responsável por acompanhar o projeto na Semec, vibrou com a formatura do menino. “Ele é exemplo de determinação e força, enfrentou muitos obstáculos, mas chegou onde está porque sempre quis ser um grande bailarino. Toda a equipe de Teresina ficou muito feliz com essa conquista”, disse Amparo, que faz questão de acompanhar a carreira profissional de cada bailarino formado.

A Escola do Teatro Bolshoi no Brasil

A Escola do Teatro Bolshoi no Brasil é a única filial do Teatro Bolshoi de Moscou e tem transformado vidas de crianças e jovens. A sua missão é formar artistas cidadãos, promovendo e difundindo a arte e educação. Seus 214 alunos, vindos de 21 Estados do Brasil, em sua maioria, provenientes dos estratos menos favorecidos da sociedade, recebem gratuitamente estudo e benefícios que garantem uma formação de excelência, e proporciona um futuro mais digno.

A Escola é uma instituição, com personalidade jurídica, de direito privado, sem fins lucrativos, que tem apoio da Prefeitura Municipal de Joinville, do Governo do Estado de Santa Catarina e dos chamados “Amigos do Bolshoi”, empresas e pessoas físicas socialmente responsáveis que apoiam o projeto através de serviços prestados e patrocínios não incentivados ou incentivados por leis de incentivo a cultura municipal, estadual e federal.

#nome{ width: 49%; float: left; }